8 de jan de 2012

As crônicas da Srta Audrey - Parte III




Anteriormente falei que minha lembrança mais antiga de minha amizade com a Srta Audrey era da pérola da nossa amiga Luana, que cismou que a Bahia e o Rio Grande do Sul faziam divisa...
Na verdade, minha amizade com Srta Audrey se deve a uma terceira pessoa: Fräulein Rachel.
Deus realmente escreve certo por linhas tortas! Tudo começou por que estávamos no terceiro ano do ensino médio e no final do ano iríamos prestar vestibular, quando paro e olho para essa época, vejo o quanto eu era ingênua... Mas então, Como Srta Audrey era uma mocinha aplicada nos estudos e seu maior sonho era entrar para uma universidade federal, ela vivia atrás dos professores. O interesse de Fräulein Rachel não era muito diferente, mas focava seus estudos mais para os concursos públicos, logo as duas começaram a trocar muitas idéias...
Eu não era muito amiga da dita Fräulein, na verdade havia a conhecido a pouco tempo, graças a uma quarta pessoa, Miss Selenia. Miss Selenia era uma amiga de longa data, com quem eu tive um certo probleminha no passado, mas isso é estória para outro conto, o que interessa saber é que, Miss Selenia era muito amiga de Fräulein Rachel, e que foi através dela que comecei uma feliz amizade com Rachel, essa da qual, acabou me levando até Srta Audrey.
Sei que o parágrafo acima foi uma completa emboleira, mas foi uma emboleira necessária!
Embolei tanto que me esqueci do estava falando...
...
...
...
Ah, sim, estava falando que minha amizade aconteceu por que de certa forma Fräulein Rachel acabou me aproximando da Srta Audrey, é claro, sem ter consciência disso.
Acho que se não fosse a intervenção dos céus que usou Rachel para nos unir, provavelmente eu e Audrey jamais seriamos amigas...
De todo modo, o espírito aventureiro de minha grande amiga fez com que nós conhecêssemos e isso é o que importa!
Srta Audrey, quero que saiba que escrevo essas páginas, não por que te idolatro (não, de modo algum!), nem por que quero te bajular (esse também não é o motivo), mas para deixar registrado as lembranças da nossa amizade e das peripécias das quais vivemos juntas, pois estas foram muitíssimas importantes para mim, e se sou o que sou hoje, é graças as esses tempos em que partilhamos o mundo.
Te adoro maninha!

Nenhum comentário: