25 de jun de 2011

livros que quero ler #2

Ultimamente exitem tantos livros que quero ler, que acheei melhor fazer uma lista, por que vire e mexe aparece um. Ano passado eu fiz uma lista (na minha agenda, mas fiz), e achei plausivel fazer uma aqui... Então vamos a eles (mas apenas a alguns deles...):

Dezesseis Luas - Kami Garcia
Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece... Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona.
Eleito pelo Amazon um dos melhores livros de ficção de 2009. Direitos de tradução vendidos para 24 países. Um filme da série está sendo produzido. "Pacote completo: um cenário assustador, uma maldição fatal, reencarnação, feitiços, bruxaria, vudu e personagens que simplesmente prenderão o leitor até o fim..."

Coração de Tinta - Cornelia Funke
Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição.

É que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável: quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, quando Meggie ainda era um bebê, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de tinta. Um deles é Capricórnio, vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história de onde tinha vindo e preferiu instalar-se numa aldeia abandonada.

O mapa do tempo - Felix J. Palma

Diante dessa atmosfera de culto ao progresso, o público britianico, ávido pelas novidades resultantes da industrialização, ansiava por viajar até o futuro. Por isso, com o objetivo de levar os interessados ao ano 2000, foi inaugurada a empresa Viagens Temporais Murray. Claire Haggerty está entre aqueles que têm a oportunidade de viajar no tempo, e para ela o futuro trará uma história de amor.

Entretanto, as viagens no tempo não se limitavam a experimentar o amanhã. Andrew Harrington pretendia viajar para o passado, de 1896 para 1888, a fim de salvar sua amada das garras de Jack, o Estripador. O próprio H. G. Wells enfrenta os perigos das viagens no tempo quando um misterioso viajante chega à sua época com a intenção de assassiná-lo e roubar-lhe a autoria de um romance, obrigando-o a uma desesperada fuga através dos séculos.
Jane Austen - A vampira

Jane Austen não morreu!

Segundo este livro, a autora de "Orgulho e Preconceito" e outros clássicos do século XVIII não morreu, mas vive hoje numa cidadezinha no interior do estado de Nova York. Dona de uma livraria, vive frustrada por não receber os direitos autorais e ter o reconhecimento de suas obras de sucesso.

Em Jane Austen: A Vampira, ela mudou o nome para Fairfax e sobrevive há 233 anos, porque foi mordida por um vampiro, quando se tornou imortal.



Miscelânea #2

Que semana foi essa??? Cheia de altos e baixos (normal, neh??)...
  • Enfim terminei de ler Norte & Sul, da Elizabeth Gaskel; e a sensação é de que a muito tempo não lia um livro tão bom!!! Sabe aquela sensação de infelicidade por ter terminado de ler um livro tão bom, e não ter nada para continua-lo??? Foi assim que me senti. Digo sem pensar duas vezes, Gaskel foi melhor que Austen!!!
  • Não aguento mais ver tanto documentários sobre OVINI no History Channel, na verdade nem sei por que comencei a vê-los, já que eu odeio assuntos relacionados a OVINI, mas acredito que vejo mais pela riquesa das informações do que pelas teorias malucas...
  • Quando agente tem muito pouco tempo para fazer as coisas agente reclama, quando não tem nada para fazer reclama do mesmo jeito...
  • Por que todas às vezes que começo mexer no pc esqueço o que queria fazer, e quando largo eu lembro?
  • Então, realmente fiquei apaixonada pelo livro da Gaskel.
  • Eu não botei fé no filme/livro "Eu sou o número quatro", mas depois de ter visto o filme esta quinta feira... É, eu animei em ler o livro...
  • Não imaginava que a diferença do acordamento no violino poderia fazer tanta diferença, quando troquei as cordas do meu, fiquei de cara da forma pela qual o som ficou melhor...
  • Eu tô muito fula da vida por que não encontro o livro o mapa do tempo para download, e isso esta me deixando muito irritada...
  • A vida é um paradoxo!

Book Blogger Hop


O que você faria/fez se, após emprestar seu livro a uma pessoa, ela lhe devolvesse em um estado ruim? 
 Acho que pela primeira vez a pergunta é facil de responder. Se eu empresto um livro e a pessoa não tem cuidado e me devolve estragado eu faço me pagarem outro. Tento ter o máximo de cuidado possível com os livros que as pessoas me emprestam e no caso de alguma danificação falo para a pessoa que se ela desejar eu lhe pago outro, por que é inevitavel você não dar umas danificadas no livro quando carrega ele para cima e para baixo como eu faço. Para não ter esse tipo de problema, eu dou mil e uma recomendações, para ter cuidado com o meu livro, por que em caso de dano, é claro, vai pagar.
Lembro-me de que a um ou dois anos atrás a irmã do meu namorado ter danificado o meu livro (escreveu telefones alheios no livro a caneta, entre várias outras coisas), ela ficou com raiva de mim, mas pagou o livro que ela estragou. É claro que ter certos danos causados ao livro que agente tolera pelo fato de serem causados pelo simples manuseo, mas quando é puro desleixo eu informo: vai ter que pagar outro!

A mulher invisível

Lifehouse Everything

A história das Cartas

Centenas de formatos foram usados no mundo todo, desde a invenção do papel, até chegarmos à atual configuração.

Nós as pegamos milhares e milhares de vezes, mas nunca paramos para nos perguntar o porquê das cartas apresentarem suas formas e valores. Na verdade, foi em torno de 1480, na França, que o baralho que usamos hoje em dia surgiu definitivamente. Antes desta versão francesa, temos primórdios de jogos com cartas desde a invenção do papel, na China. De lá para cá, cada povo surgia com uma variante do maço de cartas, alguns com até cinco naipes.

Falando em naipes, a atual configuração deriva de várias fontes, mas a mais aceita é que paus tenha vindo de bastão (ou bengala, porrete), copas eram taças (cups), ouros eram pentagramas ou moedas, e as espadas eram desenhadas como espadas afiadas, mesmo.

Originalmente, as figuras incluíam reis, cavaleiros e valetes (pajens), mas logo os cavaleiros deram lugar às rainhas, aqui chamadas de damas. Em algum tempo, os jogadores ficaram cansados de ter de virar as figuras na mesa a toda hora, pois deixar um rei de cabeça para baixo era um desrespeito, e então criaram-se as figuras de corpo duplo invertido, como temos hoje.

E, por falar nestas figuras, quem seriam elas? Bem, nossa pesquisa chegou a diversas variantes de cultura para cultura, mas o baralho atual é uma convenção aceita a partir de desenhos franceses de Rouen. Antes desta convenção, os baralhos mais usados traziam as seguintes personalidades:
-O Rei de Copas representava Carlos Magno, o Rei de Ouros era Júlio César, o Rei de Paus era Alexandre, o Grande, e o Rei de Espadas era o Rei Davi, da Bíblia.

- A Dama de Copas representava Judith, da Bíblia (ou Helena de Tróia), a Dama de Ouros era Raquel, também da Bíblia, a Dama de Paus era Argine (uma rainha fictícia) ou Elizabeth I, e a Dama de Espadas era a deusa da guerra, Atenas (Minerva ou Palas, em outras culturas).

- O Valete de Copas representava Etienne "La Hire" de Vignoles, um soldado francês, o Valete de Ouros era Roland (sobrinho de Carlos Magno) ou Heitor, de Tróia, o Valete de Paus era o cavaleiro Sir Lancelot (ou Judas Macabeu) e o Valete de Espadas era Ogier "The Dane" la Danois, um tenente de Carlos Magno.

Enfim, de agora em diante, quando você olhar suas hole cards e vir um KK, você pode estar segurando um Júlio César e Alexandre, o Grande.
  Fonte: Dicas de Poker

17 de jun de 2011

Blog Book Hop

Como é seu comportamento durante a leitura de um livro? Há regras como ler apenas um livro por vez, não olhar a última página, ler apenas em casa e no silêncio, ler o livro até o fim mesmo sem gostar etc.?

Se tem algo dificil de falar, é sobre a minha leitura; complexa, que só ela... Eu realmente não tenho muitos problemas, barulhos não me incomodam (com exceção quando a leitura está muito chata), o lugar não me pertuba... O que não gosto é de estar lendo e a todo tempo me chamarem para fazer/ perguntar alguma coisa, ai eu fico muito irritada... Mas tirando isso não tenho muitos problemas leio até dentro do ônibus ou do carro.
Quanto a ler um livro por vez, eu tento muito, mas às vezes engreno duas leituras, o que é ruim por que acabo largo a outra. 
Tenho vergonha de dizer, mas ás vezes leio o final do livro, quando era mais nova a situação era pior, hoje raramente o faço. Eu sou muito curiosa!
Agora, eu me esforço ao máximo para ler um livro até o fim, mesmo que não esteja gostando, ou não esteja com um estado de espiríto para ler determinados livros.
Quanto as regras da minha leitura, tenho apenas umas neuroses que sigo por ser um pouco metódica, por exemplo, gosto de parar a leitura ou em uma página que termine com 0 ou com 5, ou então tenho que finalizar o capítulo.

Pensamento do Dia...

O pensamento do dia é:

O que não te destrói, te fortalece.
 

16 de jun de 2011

Miscelânia

Ok, eu tô cheia de coisas para fazer, afinal de contas o semestre na faculdade está acabando, mas estou aqui para relatar algunmas experiências e dizer algumas coisas de forma bem rápida e discontraída.
  • Eu disse no início do meu semestre que dois professores iriam me dar dor de cabeça neh? Pois ele, eles me deram e estão me dando muita dor de cabeça.
  • Estou alucinada lendo Norte e Sul, da Elizabeth , minha opinião é de que ela conseguiu superar a Jane Austen no meu conceito.
  • Minha lista de livros lidos, este ano que estava tão prodigiosamente adiantada, acabou ficando atrasada.
  • As férias estão chegando e eu nem acredito!!!!
  • Ontem vi um documentario no History Chanel que me deixou muito feliz.
  • Sim, eu dexei de estudar para a prova, para ver um documentário! A parte boa é que não me decepcionei como aconteceu com o documentário Os portões do inferno.
  • E sim, eu amo teorias da conspiração e sociedades secretas.
  • Bom, mudei o visual do blog de novo, por que os anteriores não estavam me agradando...
  • Hoje tenho que estudar para Caramba...
  • E gostaria de deixar registrado que embora foi dificil encaixar a tempo na minha agenda para aula de música, eu acho sinceramente que valeu a pena, as aulas de música me deixam tão leve, tão tranquila... Na verdade não sei explicar como ela me deixa, acho que o ideal é dizer que ela me traz uma paz de espirito que me faz ficr mais relaxada...
  • Achei um blog de literatura que só discute Clássicos. Ótimo!
  • Semana que vem vou a uma palestra sobre a Jane Austen, que felicidade...
  • Fim!!!

Deus da Minha Vida - Talles Roberto


Deus meu,
Pai meu,
Amor meu,
Tudo, razão de tudo!
Deus meu,
Ar meu,
Farol que eu preciso,
Como eu preciso!!
Eu preciso Te sentir todo dia!
E olhar pra Tua luz pra não me perder!
Meu Senhor, Tu és a minha alegria
E eu preciso!!
Deus da minha vida
Fica comigo
Sou a Sua casa
Mora em mim
Deixa eu Te dizer o que eu preciso, Pai
Eu preciso do Senhor!!

~*~*~*~*~*~


Essa música é linda, e me inspira...

Sherlock Holmes - Edição Comentada!!!

Sherlock Holmes é o detetive mais famoso da história do gênero policial, com milhões de fãs por todo o mundo. Nesse romance, de 1887, o leitor se depara com a primeira aparição pública de Holmes, aos 27 anos, e o momento que conhece o dr. Watson, parceiro de tantas aventuras. Os dois decidem dividir um apartamento, e Watson descobre que seu novo amigo tem uma ocupação pouco ortodoxa: é o único detetive consultor do mundo. Em pouco tempo, a dupla se vê envolvida numa história sinistra de vingança e assassinato.


É dificil tecer criticas a um livro do qual você é apaixonada.
Quando digo que a maturidade literária abre os nossos horizontes, não estou mentindo, é a mais pura verdade. Essa é a segunda vez que leio Um estudo em vermelho, da outra vez eu tinha 15 anos e esse gênero era muito avançado para uma leitora imatura como eu.
Hoje, com novos olhos, pude entender melhor, não por causa dos comentários, mas por ter mudado e evoluido tanto dos meus 15 anos para agora.
Antes de mais nada, gostaria de deixar registrado que amei essa edição da Zahar, fiquei sim, um pouco desapontada, mas a edição é quase de luxo. Meu desapontamento, vem do fato que eu demorei tanto conseguir por as mãos nestes livros, que criei expectativas demais.
Apesar da edição primorasa da Zahar, deixando qualquer amante do Canone Sherlockiano de queixo caido, devo fazer algumas resalvas, por que afinal, nada nessa vida é perfeito.
Primeiro: os comentários são ótimos, em sua maioria, é claro, mas outros... Achei que alguns comentários eram desnecessários, e em outros casos, achei que sobre determinada coisa seria legal ter um comentário e não tinha.
Segundo, quando fala que era ilustrada, eu realmente pensei que houvesse muitas ilustrações originais, e quanto a isso, fiquei desapontada, tinha varias ilustrações antigas, mas achei que teriam mais ilustrações... por mais que eu não goste muito de um livro desse calibre, seja ilustrado.
Terceiro, a posição dos comentários. Isso foi o segundo maior dos pecados, haja vista que o maior foi os comentários desnecessarios e a falta de alguns relevantes. Os comentários  ficavam no final do capítulo, e eu pessoalmente detesto isso. Fica chato, por que cada vez que eu queria ler um determinado comentário tinha que procurar o final do capítulo ou ficar segurando as páginas até o final.
Basicamente, as resalvas são essas. Achei a tradução muito boa, e fluencia também. É uma excelente edição, que pessoalmente eu amei.
Quanto a obra em si, é dificil falar, Sir Arthur Conan Doyle é bom. Lembro-me que quando li alguns livros dele pela primeira vez, eu o achei fenomenal, hoje não, acho-o apenas um bom escritor e com alguns métodos passivel de falhas, mas isso é irrelevante, diante do nosso amado Holmes.
A minha nota para a obra em si e para a edição da Zahar, não pode ser nada menos que 5 em uma escala de 1 a 5.

10 de jun de 2011

Book Blogger Hop

Vocês são egoístas com seus livros? Emprestam pra quem pedir? Não emprestam de jeito nenhum?
É triste e vergonhoso dizer isso, mas sou extremamente egoista com os meus livros, tá ok, nem tanto. Devo confessar que ás vezes sou chata quando empresto uma das minhas preciosidades, se quer meus livros emprestados existe uma série de regras muito rigorosas a serem seguidas.
A minha chatisse com os meus livros é antiga, lembro que certa vez emprestei um livro a uma colega e ela detonou o meu livro novinho (que tem um grande valor sentimental para mim). O que eu fiz om a minha colega? Acabei com a raça dela, fiz o maior estardalhaço por causa do meu livro, meus amigos disseram que exagerei, o que pensando hoje, acho que não peguei tão pesado. A verdade é que eles, quando virão o livro, tiveram que concordar comigo. O livro de fato, não estava tão detonado como mencionei em acima, mas estava bastante danificado, o que me deixou muito irritada.
Outro caso, foi quando emprestei um livro para a irmã do meu namorado, entenda, eu havia acabado de ganhar o livro por causa de uma gincana, nem levei o livro pra minha casa, eu logo emprestei, e quando uns meses mais tarde vejo meu livro, bem, eu quase tive um filho sem ter nada na barriga. A minha querida futura cunhada tinha detonado o meu livro, e dessa vez tinha mesmo, inclusive escrito telefones de conhecidos dela no meu livro, pior: de caneta! Eu não fiz estardalhaço, me limitei a dizer que queria um livro novo. E ela me deu um livro novo? Claro que deu, mas em contra partida, ela ficou alguns meses sem conversar comigo e falando mal de mim para todo mundo que quissesse ouvir.
Por essas e outras, só empresto meus livros para quem confio muito, caso contrário, meu amigo, esqueça, não vou te emprestar meu livro!

9 de jun de 2011

Esse viedozinho, eu achei no Achados da Moda, um blog que eu sigo. Como sou apaixonadas por lenços, não podia deixar de coloca-lo aqui.
Vale salientar, que o vídeo é muito bom!