12 de mar de 2011

A menina que Não sabia ler -

Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo.
Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?
A história é muito boa, bem escrita e o ritmo do enredo também é muito bom, mas o livro me deu muito trabalho para ler. Não sei dizer se a leitura é fácil, por que atualmente os livros que a tempos atrás eu achava difícil, hoje se tornaram faceis para mim. Mas a verdade é que esse livro é muito bem escrito, como eu mesma disse, mas deixou alguns pontos a desejar.
Estou confusa quanto o que dizer aqui, pois o livro mexeu muito comigo, e quando digo que ele mexeu comigo, é por que mexeu. Eu percebi uma grande gafe no livro quando ainda não havia lido nem 1/3 do livro e isso desmotivou bastante a minha leitura, que era para ser feita de um dia para o outro e acabei ficando quase uma semana sem ler(trágico!), mas forcei a barra e li, e passado um certo trecho do livro a leitura voltou a engrenar. Confesso que me surpreendi com o final, mas o que me deixou desmotivada quase sabotou a minha leitura.
Eu não tenho mais o hábito de ler a noite, só leio agora dentro de ônibus ou em tempos vagos e/ou quando estou esperando alguma coisa, já que odeio esperar. Curiosamente acabei lendo algumas páginas antes de dormir, na verdade dormi em cima do livro. E nessa noite em questão eu sonhei com o livro, não me pergunte o que, só me lembro que sonhei que era a personagem principal e tentava fazer as coisas diferente da forma como ela fazia no livro. Esse é um dos motivos que fez com que eu dissesse que ele mexeu comigo, por que eu nunca sonhei com estória de livro nenhum (salvo que eu sonhava muito com x-man, mas isso e HQ). Outro motivo é que me rebelei completamente contra o livro, meu desejo era de acabar com a raça do autor!!!
O que mais me magoou no livro, e ai lá vai spoiler, é que o autor não soube trabalhar a insanidade da personagem, quando ela começou a se mostrar insana, eu saquei, não sei se foi de próposito(acredito piamente que não), mas isso me decepcionou. Por que eu sei que tudo se passa na mente dela, apesar de em alguns momentos ter dado para ficar na dúvida. De qualquer forma, acho que teria sido muito mais interessante se ele tivesse feito com que só descorissemos sobre a sanidade dela no final e que durante a leitura nos ficassemos com muita dúvida, de qualquer forma, não foi esse caminho escolhido por ele.
Eu disse que o final me surpreendeu?? Sim, realmente meu queixo caiu no final da estória, e acreditar que foi muito bem bolado; Ah, aquela mente diabolica... No entanto acho que, enquanto em alguns momentos ele deixou a verdade muito pouco clara, outros em compesação ele não falou nada, deixou alguns pontos solto na história não sei se de próposito ou sem querer. Se foi sem querer, eu me pergunto para que serve os agente literários e toda a equipe por trás destes...  
Agora uma crítica declarada que faço é quanto a capa, sinceramente, a capa é muito bonita, mas um tanto inadequada. A capa e o título condiz plenamente com a história, mas para um romance gótico acho que seria mais apropriado uma capa nun estilo gótico, porque as primeiras coisas que chama atenção em um livro é o titulo e a capa, mas isso é uma opinião minha. Acho que fiquei com dificuldade de assossiar aquela capa tão romantica com um estilo tão gótico...
Outra informação relevante que descobri quando estava pesquisando sobre o livro, é que o autor tirou a inspiração de sua estória no livro: "A outra volta do parafuso" de Henry James (que já estava na minha lista de livros para ler antes mesmo de sonhar com este). Li a sinopse do livro e ralmente as semelhaças desses livros são gritantes, por começar pelo nome dos personagens, do lugar onde moram, pelo nome da governanta e pela semelhança das estórias em alguns pontos.
No geral, o livro é bom, apesar do autor não ter desenvolvido alguns pontos que ele deixou esquecido. Minha nota de 1 a 5, é sem sombra de dúvida 3,5, afinal, ele me trouxe alguns transtornos neh??? 

Nenhum comentário: