19 de ago de 2010

Mansfield Park

Na grandiosa propriedade que leva o nome do titulo da história, Mansfield Park, Fanny Price vivia seus dias tranquilamente. Ela havia sido adotada pelos seus tios Bertram, num ato de caridade da parte deles, uma vez que a família de sua mãe vivia em uma situação muito simples.
Fanny é uma mocinha simples, de hábitos discretos e de uma auto-estima desfrangalhada, sua presença é apagada, as pessoas naquela casa pouco a notam tanto pela sua timidez quanto por alguns a desprezarem. Existia apenas uma pessoa em Mansfield que lhe dedicava inteira atenção, Edmundo, seu querido primo. Desde pequena Fanny era protegida e ensinada por Edmundo, que sem saber passou ser o amor platônico de Fanny,
Mas as coisas em Mansfield Park não andam como deveriam andar, com a viagem do patriarca para as índias e os novos visinhos no presbitério, Mansfield se tornará palco das grandes ironias do Destino.
Pensei que Mansfield seria um dos livros de Austen que eu menos gostaria, peguei ele mais por obrigação, por que queria ler todos os livros da autora de O&P. Mansfield acabou se revelando meu livro predileto de Austen. Pude observar a maturidade na forma de escrever, o deboche e sarcasmo muito característico nas obras da autora foram feitos de forma discreta, os personagens que poderiam ser odiados por suas tolices e sua mediocridade caem facilmente no gosto do leitor. Prova disso é Fanny, uma mocinha tão introspectiva, tão sem rumo que seria facilmente odiada por seus medos, temores e outras características que podem torná-la facilmente detestável, foi uma das heroínas que mais gostei de Austen.
É uma obra fantástica, é dito por muitos e eu concordo: é possível ver a maturidade nas palavras de Austen. É fato que a leitura é lenta e que para alguns podem ser enfadonho, mas na minha humilde opinião Fanny Price e Edmund Bertram ganharam um lugarzinho especial entre meus personagens preferidos.

P.S.: Existe um filme de 1999 e 2007, não vi nenhum dos dois por que não onsegui obtê-los ainda, mas pelas fotos gostei mais da versão de 1999, principalmente por que a Fanny dessa versão é exatamente do jeito que imaginei.


Um comentário:

Adriana Zardini disse...

Natalie, tem uma serie de 1983 tb!

desculpe a falta de acento, o teclado deste pc estah desconfigurado.

Adriana