1 de dez de 2011

As 48 leis do poder


O poder é um jogo. É preciso saber jogá-lo para se conquistar o que deseja na política, nos negócios, na vida pessoal e até na corte amorosa. As 48 leis do poder vem justamente para ensinar-lhe como usar o poder em seu favor.
Estou resenhando esse livro sem terminar de lê-lo, e tem um motivo: Se eu continuasse a leitura ia acabar parando no manicomio. Mas eu fui avisada, o autor disse isso no prefácio e eu simplesmente não dei bola. Ao contrário do que possa estar se pensando, não estou criticando. O livro é uma obra prima, maravilhoso, ouso dizer que melhor que o Príncipe, de Maquiavel e a Arte da Guerra de Sun Tsu.
O motivo de não ter continuado a leitura, não é pelo fato do livro ser cansativo, não, ele é bem gostoso de ler, mas existe 2 motivos, o primeiro foi mencionado acima, eu ia ficar louca, eu que já sou meia neurótica estava ficando pior e o segundo foi porter muitos fatos históricos, logo, a leitura ficou um pouco pesada.
O livro é divido em 48 capítulos, cada um referente a uma lei. Em cada capítulo o autor dá a lei, explica a lei e dá dois exemplos, uma quando a lei é observada e outra quando a lei é transgredida, em ambos os casos o autor se baseia em fatos históricos. Na borda das páginas, o autor aproveitou para colocar pequenas fábulas e passagens para ilustrar a lei.
O livro é ótimo, não apenas como literatura, mas para a vida prática também! Minha nota não poderia ser menor do que 5 para uma obra primorosa como esta.

Nenhum comentário: