31 de mai de 2010

o medo de Maigret

Esse é apenas mais um dos livros de Georges Simenon sobre o comissário Maigret. Confesso que cada dia mais me simpatiso com o Sr Maigret, ele é muito interessante, taciturno, pragmático, metódico e dotado de hábitos muito estranhos.
A cada dia que passa gosto de ler mais e mais os livros de Simenon. As histórias não são aquelas super elaboradas, mas são ótimas, também não são daquelas tipo o código da Vinci onde você deve correr freneticamente para desvendar um grande mistério (estou farta disso).
Devo confessar que em uns momentos vejo características em comum entre Sherlock Holmes e Maigret, que franceses e ingleses não leiam isto, mas é verdade o que digo. E os ingleses que me perdoe, ultimamente estou inclinada a preferir Maigret. Sabe o que é neh, com esse advento francês em minha vida, estou tão ligada a tudo que vem da França que acabei esquecendo do Holmes...
Este livro em questão fala um caso que o comissário ajuda a resolver quando esta voltando de um congresso em Bordeaux, no caminho ele resolve ir visitar um velho amigo, o juiz de instrução Chabot, em Fontenay- Le- Comte. A pacata cidade esta em pavoroso após três assassinatos aparentemente insolucionáveis. E Maigret será tomado pelo pior de seus medos: a injustiça(adaptado da sinopse do livro).
O livro é ótimo, mas achei a forma do Maigret solucionar o caso um pouco bizarra. Por isso: 8,5.

Nenhum comentário: