24 de mai de 2010

Emma - Jane Austen

Certa de que permanecerá solteira pelo resto da vida, Emma Woodhouse esquece os próprios anseios amorosos e passa a se dedicar os sentimentos dos rapazes e moças que a cercam. Em sua atuação como casamenteira, incorpora os costumes da Inglaterra vitoriana: apóia, aprova ou desaprova namoros conforme seu juízo de valores – fundamentado nas rígidas normas morais da época. Mas o amor escolhe caminhos que nada tem haver com preconceitos sociais, e esta é uma verdade que Emma sequer desconfia que terá que enfrentar. (sinopse retirada do verso do livro)
Eu amo os livros da Jane Aunsten, e Emma era um daqueles do qual estava na minha lista de futuras leituras que sabe lá Deus quando eu iria ler. Como não dá para comprar todos os livros que eu quero ler, alguns dos livros eu tenho que pegar na biblioteca (o que não me incomoda, pois eu adoro bibliotecas). Fazia um tempo que eu queria ler Emma e me lembro que essa era uma das poucas obras de Austen que a biblioteca não tinha a versão traduzida, fiquei fascinada quando vi e acabei pegando para ler.
Devo confessar que eu não gostei muito do inicio, não sei se foi expectativa ou o que, mas sei que fiquei um pouco desmotivada. Achei a protagonista Emma muito fútil, detestei seu modo de pensar a principio e do jeito que as coisas estavam andando, cheguei a conclusão que o enredo ia no mesmo ritmo fútil que aqueles romances mulherzinha.
A medida que continuei a leitura, eu comecei a gostar da Emma, comecei a gostar do enredo e deixei de lado aquela visão de romance mulherzinha. O livro é muito bom, Jane Austen como sempre nos cativa com seus romances e nos mostra como era a mentalidade de sua época.
Emma é um clássico, merece ser lido e apreciado. É um romance que nos instiga e nos faz pensar. O final é muito legal, agente passa 300 paginas crendo piamente em uma coisa, quando chega no final descobre certas coisas... A estória nós instiga a querer desvendar um pequeno mistério que nele há.
Antes de terminar, minha nota é 10.

Nenhum comentário: