23 de fev de 2012

O vendedor de sonhos - Carlos Ruiz Zafón


Hoje vim aqui falar um pouquinho sobre o Carlos Ruiz Zafón, um autor que em pouco tempo conquistou meu coração pela sua forma mágica de contar estórias.
Resolvi fazer um poste especifico para falar desse autor devido ao fato de até o momento ter achado muito pouco material sobre ele em Português e o pouco que se sabe advém da Wikipédia onde todos os outros sites/blogs copiam as informações.
Abaixo segue as informações básicas que se encontra em vários outros lugares:

Carlos Ruiz Zafón (Barcelona, 1964) é um escritor espanhol.
Em 1993 ganhou o prêmio Ebedé de literatura com seu primeiro romance, O Príncipe da Névoa, que vendeu mais de 150 mil exemplares na Espanha e foi traduzido em vários idiomas. Desde então, publicou quatro romances, sendo que os três primeiros foram dirigidos para um público mais jovem, e intitulam-se de El Palacio de la Medinoche, Las Luces de Semptiembre e Marina. Nos últimos anos transformou-se numa das maiores revelações literárias dos últimos tempos com A Sombra do Vento,que foi traduzido em mais de 30 idiomas e publicado em cerca de 45 países, e foi finalista dos prêmios literários espanhóis Fernando Lara 2001 e Llibreter 2002. Em Portugal, essa obra foi premiada com as Correntes d'Escritas, do ano de 2006. Seu romance mais atual é O Jogo do Anjo,escrito em 2008,que teve mais de um milhão de exemplares vendidos na Espanha.
O autor vive atualmente em Los Angeles, onde escreve roteiros para o cinema e trabalha em um novo romance. Zafón colabora também nos jornais espanhóis La Vanguardia e El País. A Sombra do Vento já ultrapassou a marca dos 6.5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo desde o seu lançamento, em 2001 Fonte: Wikipédia

Além de seu famoso Romance A Sombra do Vento e O Jogo do Anjo, Zafón é autor do romance infantil Marina(que na minha opinião não tem nada de infantil), a trilogia da nevoa que se divide em: o Príncipe da Nevoa, O Palácio da Meia Noite e a Luzes de Setembro (esses três últimos, a serem lançados este ano pela suma das letras).
No finalzinho do ano passado (2011) também foi anunciado o novo romance de Zafón, O Prisioneiro do Céu, que faz parte da tetralogia do cemitério dos livros esquecidos, é a continuação de A sombra do Vento e O jogo do anjo. O livro tem previsão de ser lançado ainda este ano.
É incrível como as pessoas pouco comentam os livros do Zafón, sim, os livros dele vive em falta na submarino (não sei se por falta de reposição do estoque ou se é por causa que os livros dele sai bastante), mas ainda sim, na esfera literária (digo, nos blogs) eu praticamente ainda nada vi dos livros do Zafon, talvez seja apenas impressão minha, mas acho que alguns blogs (leia-se: a maioria deles) não tem dado o devido valor.
Se procurar no Google da Espanha sobre o autor, será possível encontrar seu site oficial, que diga de passagem é muito bom. Lá é possível ler o primeiro capítulo de todos os livros, além de ter informações recentes sobre o autor, wallpapers, gifs e outras coisas mais.
Abaixo segue as capas dos livros da trilogia da Nevoa:

Primeiro livro da Trilogia da Nevoa.
Outra capa do primeiro preimeiro livro da trilogia da Nevoa.
Segundo livro da Trilogia da Nevoa.
Em tradução livre: o palacio da meia noite.
Capa do terceiro livro da trilogia da Nevoa.
Outra capa do segundo livro da trilogia da nevoa.
outra capa do terceiro livro da trilogia da nevoa.
Na Espanha, a trilogia da Nevoa também foi lançado em volume
único.
O princípe da Neblina:
A nova casa dos Carver é cercada por mistério. Ela ainda respira o espírito de Jacob, filho dos ex-proprietários, que se afogou. As estranhas circunstâncias de sua morte só começam a se esclarecer com o aparecimento de um personagem do mal - o Príncipe da Névoa, capaz de conceder qualquer desejo de uma pessoa, a um alto preço.
Palácio da Meia Noite:Calcutá, 1932: O Coração das Trevas.
Um trem cruza a cidade em chamas.
Um espectro de fogo ataca o terror nas sombras da noite. Mas isso não é
em vez do início. Na véspera de seu aniversário de 16 anos, Ben, Sheere e seus amigos precisam enfrentar o enigma mais terrível e mortal na história da cidade de palácios.
As luzes de Setembro:
"Um fabricante de brinquedos misteriosa que vive preso em uma mansão gigante povoado por seres mecânicos e sombras do passado ... Um enigma sobre estranhas luzes que brilham através da névoa em torno do farol da ilha. A criatura de pesadelo que se esconde nas profundezas da floresta ... Estes e outros elementos tecer a teia de mistério que se juntam Irene e Ismael sempre durante um mágico verão na Bahia Azul. Um mistério que vai levá-los a viver as aventuras mais emocionantes em um labirinto mundo de luz e sombra. "
A capas que o livro Marina Recebeu: 


Marina:
Neste livro, Zafón constrói um suspense envolvente em que Barcelona é a cidade-personagem, por onde o estudante de internato Óscar Drai, de 15 anos, passa todo o seu tempo livre, andando pelas ruas e se encantando com a arquitetura de seus casarões. É um desses antigos casarões aparentemente abandonados que chama a atenção de Oscar, que logo se aventura a entrar na casa. Lá dentro, o jovem se encanta com o som de uma belíssima voz e por um relógio de bolso quebrado e muito antigo. Mas ele se assusta com uma inesperada presença na sala de estar e foge, assustado, levando o relógio. Dias depois, ao retornar à casa para devolver o objeto roubado, conhece Marina, a jovem de olhos cinzentos que o leva a um cemitério, onde uma mulher coberta por um manto negro visita uma sepultura sem nome, sempre à mesma data, à mesma hora. Os dois passam então a tentar desvendar o mistério que ronda a mulher do cemitério, passando por palacetes e estufas abandonadas, lutando contra manequins vivos e se defrontando com o mesmo símbolo - uma mariposa negra - diversas vezes, nas mais aventurosas situações por entre os cantos remotos de Barcelona. Tudo isso pelos olhos de Oscar, o menino solitário que se apaixona por Marina e tudo o que a envolve, passando a conviver dia e noite com a falta de eletricidade do casarão, o amigável e doente pai da garota, Germán, o gato Kafka, e a coleção de pinturas espectrais da sala de retratos. Em Marina, o leitor é tragado para dentro de uma investigação cheia de mistérios, conhecendo, a cada capítulo, novas pistas e personagens de uma intrincada história sobre um imigrante de Praga que fez fama e fortuna em Barcelona e teve com sua bela esposa um fim trágico. Ou pelo menos é o que todos imaginam que tenha acontecido, a não ser por Oscar e Marina, que vão correr em busca da verdade - antes de saber que é ela que vai ao encontro deles, como declara um dos complexos personagens do livro.

A Série o cemitério dos livros Esquecidos:
O Jogo do anjo, segundo livro publicado por Zafón,
mas pela ordem cronologica seria o primeiro.
A Sombra do Vento, Primeiro livro publicado por Zafon nessa série,
 mas o segundo em ordem cronologica.
Aqui conta a história do personagem principal da ´serie.
Terceiro livro da serie, e o que tudo indica, continuação direta
do livro a sombra do Vento.
O jogo do anjo:
Aos 28 anos, desiludido no amor e na vida profissional e gravemente doente, o escritor David vive sozinho num casarão em ruínas. É quando surge em sua vida Andreas Corelli, um estrangeiro que se diz editor de livros. Sua origem exata é um mistério, mas sua fala é suave e sedutora. Ele promete a David muito dinheiro e sua simples aparição parece devolver a saúde ao escritor. Contudo, o que ele pede em troca não é pouco. E o preço real dessa encomenda é o que David precisará descobrir.
A sombra do Vento:
Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de "A Sombra do Vento", do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível.

O prisioneiro do céu:
Barcelona, ​​1957. Daniel Sempere e seu amigo Fermin, retornam para a missão de enfrentar o maior desafio de suas vidas. Apenas quando tudo começou a sorrir, um personagem assustador visita livraria Sempere e ameaça revelar um segredo terrível que tenha enterrado duas décadas na memória do escuro da cidade. Ao saber a verdade, Daniel, entende que seu destino leva, inexoravelmente, a enfrentar a maioria das sombras: a de que está crescendo dentro. Cheio de emoção e intriga...

Vale salientar que os romances do Zafón são todos muito envolventes, pelo menos a tetralogia do cemitério dos livros esquecidos e Marina falam sobre a paixão sobre os livros, é uma rede de estórias, sensações e poesia, quando você termina o livro tem a impressão que acabou de sair de um mundo completamente diferente.
Todas as obras do autor são autenticas, nada desse modismo exacerbado que existe por ai. Passeando pelo site oficial dele, li que ele afirmou que já recebeu muitas propostas para transformar seu livros em filmes, mas que ele negou a todas, na minha opinião, sabia atitude, apesar de existir ótimas adaptações de livros para filmes, sabemos que a maioria é muito ruim e de todo modo, tenho a sensação de que não conseguiriam captar a essência da estória, não precisamos nos lembrar das adaptações desastrosas de Hollywood neh?
Ainda acho que ainda que se conseguisse fazer um bom trabalho com as obras de Zafón, o filme não atingiria o grande público, por que sejamos sinceros, ainda que aqui na nossa terrinha o mercado literário tem aumentado bastante, nosso povo ainda precisa melhorar muito para digerir os livros do Zafón. De todo modo, acho que daqui uns anos esse livro se tornará um clássico da literatura mundial!

3 comentários:

Anônimo disse...

só queria saber quando "O Prisioneiro do Céu" será traduzido no Brasil e também a trilogia da névoa

Aline disse...

Amei o texto! Realmente Zafón é incrível! Já li A Sombra do Vento 3 vezes e nunca me canso é meu preferido! E acabei de adquirir O Prisioneiro do Céu *-*

Anônimo disse...

Concordo com o seu texto CARLOS RUIZ ZAFÓN é um mestre literário, maravilhosos são os seus livros e os mundos os quais nos transportam; é uma pena aqui no Brasil se encontrar pouco material sobre o autor e suas obras....parabéns pelo post.

Bárbara Costa