14 de set de 2010

transtornada!!!!

Sou assinante da revista Galileu (que devo resaltar ser muito boa), esse mês li um artigo que me chocou:

Leitura dinâmica
Estudante de 14 anos consegue ler 300 páginas em uma hora e chega a devorar até sete livros em um dia.



Eu fiquei chocada quando li essa matéria, o pior de tudo foi o autor da matéria dizer que ele sabia o nome dos personagens e que se lembrava dos trechos que havia gostado etc e tal. Minha singela e humilde opinião: a leitura foi rápida demais!

Sincera e honestamente? Eu tive uma pontinha de inveja. Mas fazer o que, garotos de 14 anos têm tempo de sobra, eu não! Mas então, o neurologista afirmou que para ele ter tal capacidade, era necessário possuir memória fotográfica. Se ele tem ou não eu não sei, fato é que eu concordo com o neurologista.
Fiquei pasma, foi um golpe, tive que comentar com todos... Mas mesmo que ele tenha uma memória fotográfica, duvido que ele tenha absorvido todo o conteúdo do livro já que fez uma leitura tão rápida.
Meus caros não pensem que é inveja, mas não preciso ser cientista para fazer tal afirmação: a leitura muita rápida nós faz perder certos detalhes e aspectos do texto que são extremamente interessantes, afirmo isso por experiência própria (devo ressaltar que a experiência foi feita muito antes de ler esse artigo)

Hoje conversando com uma amiga no ônibus, chegamos à conclusão que após a leitura ele até possa saber dizer nomes de personagens e algumas passagens que ele mais gostou, mas isso faz parte da memória de curta duração. Além do mais, ele citou as partes que ele mais gostava, nem vale, agora pergunte para ele daqui um mês e vamos ver se ele se lembra...

Fato é: leitura dinâmica é um lixo, você lê aqui agora e depois não lembra nada. Alem disso devo fazer minhas as palavras de Margareth Lea, personagem do livro a décima terceira história de Diana Setterfield, que o livro deve ser saboreado, apreciado e após a leitura de um determinado livro é necessário um curto prazo entre uma literatura e outra, para podermos ter tempo de terminar de ingerir a última história...
Também por experiência posso dizer que ler um livro atrás do outro sem lapso temporal não faz bem, lembro-me de tentar ler um atrás do outro sem intervalos, o resultado foi uma insatisfação para ler o próximo (por azar foi justamente Persuasão de Jane Austen)
No resto, só queria extravasar minha indignação no consoante a leitura dinâmica.

2 comentários:

Mom disse...

Não faz diferença, mesmo lendo devagar a gente esquece ... Já li livros que gostei muito, mais de uma vez até, e esqueci...
O que vale é o momento da leitura e o que ela deixa na gente.

Et à propos: Cette photo est jolie.
ou : C'est une jolie photo
ou : C'est jolie, cette photo.
Gros Bisous.

Mom disse...

pardon: très jolie. L'accent est grave.