15 de jan de 2009

Sweeney Tood – O Barbeiro demoníaco da rua Fleet



Por Natalie Baptiste

Um belo Barbeiro casado com uma bela dama, curtindo a sua recém nascida filha tem a vida desmoronada quando é armada uma emboscada contra ele pelo promotor da cidade, pois este último se apaixonou pela bela esposa do barbeiro. É em torno desse enredo que gira o filme Sweeney Tood, o barbeiro demoníaco da rua Fleet.
Muitos foram os comentários positivos que giraram em torno desse longa, e sinceramente eu tenho até receio de soltar os meus comentários... Não sei se foi por que todos que viram o filme disseram-me: “Não Natalie, o filme é excelente...”; Não sei se foi por que eu esperei demais e criei muita expectativa ao redor do dele. Mas uma coisa é certa, eu não daria 10 para aquele filme nem aqui e nem lá no raio da China. Não me entendam mal, mas eu simplesmente não posso dizer que gostei de algo que não gostei, e ainda por cima, só para agradar as pessoas. Não gostei e ponto, tem muitas coisas que eu admirei no filme, e até algumas partes do enredo, mas no conjunto da obra dizer que eu daria 10, não.
O longa foi excelente, é isso mesmo, excelente no que diz respeito a figurino, imagem e sonoplastia. Johnny Deep foi espetacular como sempre, sua voz é perfeita para uma ópera(a voz dele é linda!), sua atuação excelente e como sempre ele inovou na forma de interpretar. Helena Bonham Carter também foi espetacular em sua atuação como Mrs Loved, e por um momento não acreditei que a voz fosse dela, de tão bonita, pois a propósito, geralmente atores não cantam! O Elenco era de primeira, tinha até Alan Rickman! As atuações foram estupendas, mas o enredo... é meus caros o pecado foi no enredo!
Na verdade me perdoem todos, mas o enredo foi uma porcaria. Eu vi o bônus do DVD, e de acordo com este, o filme nada mais era uma adaptação de uma peça de teatro, muito ruim por sinal! O tom sombrio era lindo no filme, mas o efeito do sangue foi terrivelmente exagerado, tava na cara que aquilo não era sangue e que os cortes eram altamente artificiais devido a forma como o sangue escorria. Perai, para o sangue espirrar daquele jeito só cortando a jugular, santo Exagero.
E para comprovar minha tese de que o enredo era pobre, depois que a Filha do Mr Tood sai do baú e o vê matando nem lembro mais qual o personagem, ela nem da mais as caras pelo filme. E ai, o que acontece??? Finais Subentendidos é uma coisa, outra completamente diferente é finais inacabados. Agora, dois pontos fortes do enredo: a torta feita de carne humana, e no final quando o Mr Tood descobre que sua esposa nunca esteve morta.
Dizer que Sweeny Tood foi excelente é um pecado, por que o enredo é podre, mas dizer que ele merece o Oscar pelas atuações, pelo figurino, sonoplastia e etc, ai eu concordo.

Nenhum comentário: