29 de abr de 2012

Desafio Literário - As mil e uma Noites

Quem nunca ouviu a estória de um moça, filha de um vizir, que resolve se casar com o sultão para que este pare de matar mocinhas inocentes por ter sido traído por sua esposa, e que a tática dessa mocinha era contar estórias durante as noites??? Quem nunca ouviu essa estória, que atire a primeira pedra, pois eu duvido que exista alguém que a não conheça!!!
Sempre achei a estoria das mil e uma noites muito interessante, mas nunca tive animo de ler. Quando surgiu o Desafio Literário, não pensei duas vezes, escolhi as mil e uma noites.
É sempre muito prazeroso ler estórias tão boas, que tenham conteúdo e que não fique naquela mesmice. Apesar de ter lido apenas um volume, gostei de Shareazade e do Sultão Xariar. No decorrer do livro, percebe-se que a intenção do livro é mais reunir vários contos indianos e árabes do que contar a estória de Shareazade, que na minha opinião, é o que faz amarrar todos os contos em um único manuscrito, sem cair na chatice. É claro que isso não tira em nada o mérito do livro, que é muitíssimo intrigante.
Me senti tão seduzida pelas narrativas de Shareazade quando o sultão, cada noite era aguardada com muito ardor, cada manhã que se iniciava deixava um gostinho de quero mais e uma vontade insana de roer as unhas, enquanto aguardava a próxima noite, é claro que eu não li conforme a protagonista contou para o sultão, mas quando o conto se findava sensação era essa mesma, ficava até com dó do sultão que tinha que esperar a noite chegar, enquanto eu só precisa virar a página...
As mil e uma noites é deslumbrante, e é imperioso que todos devam ler. Enquanto lia o livro, essa palavra me perseguia, tudo era imperioso para cá e imperioso para lá, quando dei por mim, a palavra imperioso também não saía da minha boca.
Para quem gosta de HQ's pode se interessar por uma curta série da Vertigo, denominada As mil e uma Noites, mas que faz parte de uma série maior chamada Fabulas, não tem muito haver, mas é bastante interessante, na verdade tem sim, só que um pouco distorcido.

2 comentários:

Vivi disse...

Um clássico que, de tão internalizado em nosso imaginário, às vezes, nos esquecemos de ler. Boa lembrança!

Michelle disse...

Impossível nunca ter ouvido falar das Mil e uma noites. Sou louca por essa edição chique. As histórias devem ser encantadoras mesmo.
Ótima escolha!